Quanto tempo depois da videolaparoscopia posso ter relações?

A videolaparoscopia é uma cirurgia minimamente invasiva que pode ser usado para as mulheres que sofrem de endometriose, uma doença que é caracterizada pela presença do endométrio – camada que recobre o útero), e supressão da menstruação fora da cavidade uterina, o que dificulta o funcionamento do aparelho reprodutor feminino e de outros organismos.

Esta operação pode ser realizada em pacientes em que o tratamento hormonal convencional, não se tem promovido a melhoria dos sintomas de forma eficaz.

Também pode ser realizada para a identificação e eliminação dos focos de endometriose, o que reduz os sintomas e o aumento da probabilidade de ter um bebê, além de preservação de órgãos, que podem ser danificados pela progressão da doença.

O procedimento que é realizado através de pequenas incisões na pele da região abdominal, onde se insere o dispositivo da câmera que será que o médico durante a cirurgia, que consiste em cauterizar os tecidos danificados e extrair os ombros do útero causadas por câncer de reto.

Nos casos mais graves, quando a vida do paciente corre o risco, é necessário retirar os corpos que foram danificados pelos ombros, como os ovários, o útero, a bexiga e as partes do intestino.

Embora se trate de um procedimento minimamente invasivo, e, geralmente, de menor duração do que o da cirurgia convencional, o que pode ser realizado em hospital sob anestesia geral.

A alta, normalmente, é dada após 24 horas do dia.

Quanto tempo depois da videolaparoscopia posso ter relações?

Quanto tempo depois da videolaparoscopia posso ter relações?

A recuperação da videolaparoscopia, pode variar de 1 semana a  30 dias. Durante este período, a mulher deve evitar os esforços físicos, tais como: o exercício das atividades domésticas, as relações sexuais, a condução e o trabalho.

É permitido mudar o país com caminhadas curtas e leves, que podem ser benéficos para a eliminação dos gases que se acumulam na zona abdominal, em seguida, de que este tipo de cirurgia, e que também ajudam na circulação do sangue, que é importante para a recuperação e o bom funcionamento dos tecidos afectados pelo processo.

Embora se trate de uma cirurgia minimamente invasiva, sem necessidade de grandes incisões na pele, extraído dos tecidos e dos ombros e em todos os órgãos e, portanto, no lar e para a cura adequada dos tecidos é essencial para que os resultados sejam afetados e é por isso que a saúde da paciente se mantenha.

Uma grande parte das complicações decorrentes deste tipo de operações se deve à falta de descanso, o que pode afetar negativamente a recuperação dos pacientes.

No momento de realizar este procedimento, entre em contato com seu médico sobre todos os detalhes da cicatrização de feridas, bem como a necessidade de um descanso. O sucesso da cirurgia depende de ti.

Referências

FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA; Cartilha sobre Endometriose. Disponível em: http://febrasgo.org.br/site/cartilha-febrasgo-endo.pdf.

PROJETI DIRETRIZES – FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA; Endometriose: Tratamento Cirúrgico. http://www.projetodiretrizes.org.br/diretrizes10/endometriose_tratamento_cirurgico.pdf.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here