Dextrose antes ou depois do treino?No que diz respeito ao aumento da massa muscular, a alimentação e a suplementação é tão importante como o treino no centro de fitness.

E, além da dieta habitual, pelo que é consumido antes e depois do exercício físico também pode fazer toda a diferença na consecução de seus objetivos, já que estes são os dois momentos críticos para a obtenção dos nutrientes que são essenciais para a contração muscular e a recuperação.

Dextrose antes ou depois do treino?

Sobre o que tomar antes e depois de treinar, muitas pessoas têm dúvida de que entre os dois de hidratos de carbono, que são utilizados como fonte de energia para a série, como para nutrir os músculos após o exercício físico.

Confira as principais diferenças que há entre os dois, suplementos e descubra qual é o melhor horário para o uso da maltodextrina e a dextrose.

Saiba mais sobre a Dextrose. Dextrose antes ou depois do treino?

 

A dextrose é, basicamente, um dos hidratos de carbono simples, que conta com um alto índice glicêmico, que é rapidamente absorvido pelo corpo.

É uma pequena molécula de glicose, a dextrose é usada por praticantes de musculação (e outros esportes), devido a sua digestão e absorção é muito rápida, sobretudo se comparado com os outros tipos de hidratos de carbono.

Na prática, opta-se pela dextrose em adição, isso significa que você terá mais energia e no mínimo de tempo para que as células de dar andamento a todos os processos relacionados com a depressão, a regeneração e a hipertrofia dos músculos.

Além disso, o suplemento que é comercializado de forma concentrada, é possível que a dextrose no açúcar de mesa e o mel.

Dextrose antes ou depois do treino?
A maltodextrina (também conhecida como malte) é, por sua vez, é um carboidrato complexo, que é formado por muitas moléculas de açúcar, das quais contamos com a dextrose, maltose, frutose e outros. Algumas das fontes naturais de maltodextrina, que incluem o milho, o arroz e a mandioca.

Embora, na realidade, um tipo de carboidrato complexo maltodextrina tem um alto índice glicêmico, já que conta com uma cadeia mais longa do que o resto dos hidratos de carbono de digestão lenta (como o trigo e o arroz integral).

Isto quer dizer que, apesar de possuir uma digestão leve, mais rápido que a dextrose e a maltodextrina tem uma absorção mais rápida que a maior parte dos hidratos de carbono, seja refinado ou complexos.

A comparação entre a Dextrose e a Maltodextrina
Antes de saber se qual a melhor opção, antes e após a sessão de treinamento, é importante perceber as diferenças que existem entre os dois tipos de hidratos de carbono.

Em primeiro lugar, como já foi visto, a glicose é um monossacarídeo (é dizer, trata-se de um tipo de hidratos de carbono simples, que não hidrolisada), enquanto que a maltodextrina é um polissacarídeo formado por muitas moléculas de glicose unidas, e a forma de corrente elétrica.

De forma muito simplificada, pode-se dizer que a maltodextrina é um polissacarídeo formado por uma grande quantidade de monossacarídeos.

Assim, é fácil perceber que, para apreciar a maltodextrina, que nosso corpo precisa, em primeiro lugar, “quebrar” os links para libertar os elos da cadeia é formada por várias moléculas de glicose.

– Os benefícios da Dextrose

O mesmo não ocorre com a dextrose, que, ao não ter que passar por semelhante processo é muito mais rápido na corrente sanguínea e de lá você pode ir livremente para as fibras musculares.

Isso se deve ao fato de que a dextrose e não ter que passar pelo fígado antes de chegar às células, o que não ocorre com a maltodextrina, que tem que percorrer todo o caminho através do estômago/intestino/o fígado antes que possa ser utilizada como fonte de energia.

Em resumo: a dextrose, como a maltodextrina é uma grande fonte de energia rápida, mas a dextrose, fornece o combustível de forma mais acelerada para os tecidos do corpo.

– Os benefícios da Maltodextrina

O tempo de absorção, que é a principal vantagem da dextrose, razão pela maltodextrina é interessante para outros fins.

Como não se trata de uma fonte de energia altamente concentrada, e sua absorção é mais lenta do que a energia que passa a ser colocado em liberdade de forma mais lenta a circulação nas pernas.

Para aqueles que se treina, isto tornou-se sinônimo de energia por mais tempo, e não é só o início dos exercícios.

Suponha, por exemplo, um corredor de longa distância que se opte por tomar dextrose o final da sessão de treino.

A probabilidade de ficar sem bateria, ainda na primeira metade do exercício, é muito grande, já que a glicose entra no edifício de uma só vez na circulação, estimula a ação da insulina, o que elimina o excesso de açúcar no sangue e em que se joga dentro das células.

Resultados: no corredor de “sucesso”, já que as reservas de glicogênio se esgotam, e não há mais energia para entrar no sistema para abastecer as células musculares.

A maltodextrina pode evitar que isso aconteça, já que permite que a energia que se caia na circulação da forma menos concentrada, garantindo o combustível ao longo do tempo.

Vale a pena lembrar, no entanto, isso não quer dizer que a maltodextrina é uma fonte de hidratos de carbono de digestão lenta, é, na realidade, mais lento do que a dextrose, mas, no entanto, de que a absorção é mais rápida do que a batata doce, o arroz integral, a aveia e outros hidratos de carbono complexos.

Malte ou Dextrose?
baixar
Agora que já sabemos que a principal diferença entre elas, vamos que finalmente se encontram no melhor momento e a melhor opção.

– Antes de Treinar

Se olharmos para o corpo, como um carro de corrida, e é comparado com o treino de força, com uma corrida de automobilismo, vamos por os minutos que precedem a “saída” (a data de início da preparação é a chave para encher o tanque de combustível para certificar-se de que toda a prova.

Este combustível, no entanto, deve durar para o resto da prova, e não só os fará correr mais e mais rápido nas duas primeiras voltas.

Nesse momento, portanto, a melhor opção é a maltodextrina, já que vai garantir que você tem a energia para todas as séries. E já se sabe: mais de energia tornou-se sinônimo de uma sessão de treinamento da mais alta qualidade e os resultados, já que a possibilidade de fazer as repetições de forma correta e sem reduzir o movimento da conta de fadiga muscular.

Se o tanque está cheio, você pode acelerar com intensidade, sem correr o risco de ter que abandonar a carreira por falta de combustível. É dizer, que a maltodextrina é assegurar que as células que recebem a glicose para realizar a contração muscular e a absorção dos aminoácidos essenciais para a síntese de proteínas.

Em uma situação em que, no entanto, o que se encontra desde há várias horas sem comer e vai direto para a academia, a dextrose, pode ser uma alternativa, já que vai garantir que a energia de uma forma quase imediata.

– Pós-treino

Pode-Se dizer que este é o momento do dia mais importante para os praticantes de musculação, já que é nesse momento em que as células precisam de nutrientes. E destes nutrientes de que precisam de energia para nossas células.

Depois de um treino intenso, com duração aproximada de 40 a 50 minutos, e quase todas as reservas de glicogênio estão esgotados, e da forma em que o corpo começa a utilizar a própria dos músculos para obter energia.

Tendo em conta que o problema está na forma em que a glicose é armazenada, tanto nos músculos quanto no fígado, e usar uma fonte de açúcar, e nesse momento é fundamental, não só para repor os estoques de glicogênio, mas também para prevenir o catabolismo muscular.

As pesquisas sugerem que, durante 45 minutos, uma vez terminado o treino, o organismo abre uma janela de “absorção”, em um período de tempo imediatamente após o final do exercício, em que as células eram capazes de absorver com maior facilidade os nutrientes necessários para a reconstrução dos músculos. A insulina que é fundamental neste processo, já que é a ele a quem lhe facilita o acesso dos aminoácidos nas células.

E para isso nada melhor do que um hidrato de carbono de absorção rápida, como a dextrose, para estimular a liberação de uma grande concentração de insulina na circulação.

Portanto, para o início da recuperação, e para estimular o crescimento muscular, é muito importante que as proteínas da den pós-treino que são consumidos em uma fonte de hidratos de carbono simples, como a dextrose.

Ou seja  o melhor é tomar maltodextrina, e depois de um treinamento, o melhor é que a dextrose.

Malte + Dextrose
Ao mesmo tempo, em que a insulina é uma bênção, porque estimula a entrada de nutrientes nas células, mas que também tem o potencial de provocar um aumento das reservas de gordura do organismo, já que é o açúcar que não é usado para a geração de energia é armazenada em forma de gordura.

Uma das maneiras de evitar que isso ocorra, é a combinação de malte e a dextrose, em igual proporção, tanto antes como depois dos treinos. Assim, as mudanças na glicose no sangue, serão menos acentuadas, o que pode levar a uma redução da liberação de insulina pelo pâncreas.

É evidente que se trata de uma opção individual, mas vale a pena saber que não há nenhum problema em fazer uma mistura de 50/50, ou seja, a metade de malte e a outra metade de dextrose.

Quanto a usar
A quantidade exata de malte ou dextrose, antes e depois do treino vai depender da dieta diária e de suas necessidades específicas, assim como de seus objetivos.

A direção-geral de consumo de 30 a 40 gramas de maltodextrina no pré-treino, e de 0,70 a 0,80 gramas de glicose por kg de peso corporal, após a conclusão da atividade física.

Proteínas + carboidratos

É um grande erro cometido por muitos dos profissionais da atividade física que consiste em consumir a proteína mais pura, antes e depois do treino.

Seja por não ser conscientes de que os nutrientes que necessitam de glicose a entrar nas células, ou bem, porque eles têm medo de engordar, por isso que muitos acabam optando por consumir a proteína de soro de leite, sem necessidade de uma fonte de hidratos de carbono em seu conjunto.

O resultado disso é que, além de não evitar totalmente o catabolismo, você vai perder uma parte do seu investimento no soro, já que a utilização das proteínas que se encontram muito abaixo. Isso para não falar de que fique sem energia para treinar, já que é a principal fonte de combustível para as células, que é o açúcar que se obtém através do metabolismo dos hidratos de carbono.

Por este motivo, todos aqueles que buscam a hipertrofia muscular, sempre se deve consumir proteínas, com um pouco mais de carboidratos de lenta absorção para o pré-treino e os hidratos de carbono simples, após os exercícios.

Se você está procurando uma fonte “natural”, do açúcar, da prova com um copo de suco de frutas de alto índice glicêmico, como o de laranja ou uva.

Precauções
As pessoas com história de um episódio de hipoglicemia e diabetes devem evitar o consumo Dextrose, uma vez que ambos os hidratos de carbono mudam rapidamente os níveis de glicose no sangue.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here